PROGRAMA QUALIDADE NA RECEPÇÃO

CADASTRE-SE Lembrar senha


Manual de boas condutas no uso das redes sociais ou um pouco de “Netiqueta” (Parte 3)

Você que leu a primeira e a segunda parte do texto “Manual de boas condutas no uso das redes sociais ou um pouco de ‘Netiqueta’”, confira aqui a sua terceira e última parte. A seguir, veja a continuação das 41 dicas de ‘Netiqueta’ para ajudar as secretárias a atuar de forma pró-ativa (ou pró-empresa) nas redes sociais.

21 - Lembre-se que nem todo mundo usa as redes sociais para falar de trabalho. Comunicações administrativas devem ser feitas pelos meios tradicionais, como o e-mail profissional. Respeite quem usa esse ambiente online como espaço pessoal;

22 - Tenha cuidado para não se expor publicamente e expor colegas de trabalho, pacientes e parceiros comerciais em situações vexatórias. A vida pessoal e a profissional podem se misturar, gerando transtornos para você, para as pessoas envolvidas e ainda se refletir negativamente na imagem da clínica;

23 - O uso das redes sociais no trabalho deve ser feito com responsabilidade. O uso de aplicativos de jogos no horário do expediente, por exemplo, deve ser evitado;

24 - Seu perfil é pessoal, mas a informação é pública. Cuidado com as interpretações que seu comportamento pode ter para a sua imagem profissional e sobre a reputação da clínica;

25 - Evite entrar em brigas. Debates são valiosos quando feitos com respeito. Reconheça diferentes opiniões;

26 - Leia bem as suas mensagens antes de publicá-las. Confira a ortografia e a correção gramatical. Elas permanecem na rede por um longo tempo e podem ser reproduzidas por outros usuários;

27 - Compartilhe informações úteis, pensando no interesse de quem segue ou curte suas publicações;

28 - Não publique boatos, rumores ou comentários negativos sobre a clínica;

29 - Você pode usar o nome da clínica em uma etiqueta (conhecida como hashtag) para mobilizar outras pessoas a falarem sobre um determinado assunto. A adoção de hashtag deve ser voluntária. Sugira, mas não force as pessoas a repassarem sua etiqueta. Ao criar uma hashtag, pesquise para ver se já não existe uma sobre o mesmo assunto. Se já existir e combinar com o que você tem a divulgar, use-a;

30 - Evite fazer comentários difamatórios, caluniosos e preconceituosos porque eles compõem provas de crimes em um processo judicial;

31 - Comentários ofensivos a colegas de trabalho, clientes e parceiros da clínica podem ser considerados infração disciplinar;

32 - Você não deixa de ser um funcionário da clínica X, Y, Z, quando utiliza as redes sociais com propósitos pessoais. Evite publicar material ofensivo e conteúdo pornográfico. Você se expõe e expõe a clínica também se o caso ganhar as manchetes de jornais;

33 - É recomendável não apagar críticas. Quando elas surgirem e você achar necessário se manifestar, insira seu ponto de vista de forma objetiva e respeitosa;

34 - Textos que não contribuam com a discussão, compostos por palavras de baixo calão, agressões, preconceitos de raça, cor, sexo, orientação sexual, religiosa, política, condições de saúde ou que impliquem calúnia, difamação e injúria devem ser apagados;

35 - Não crie comunidades ou perfis utilizando o nome da clínica, a não ser que isso seja solicitado pela direção da clínica;

36 - As comunidades e grupos dos quais você faz parte podem ser vistos por seus amigos. Portanto, evite participar de comunidades/grupos tais como “Eu odeio meu chefe”, “Minha empresa é muito chata”, “Não gosto de acordar cedo” ou “Todo paciente é chato”. Isso pode gerar problemas para você;

37 - Não coloque em áreas públicas fotos que você não deseja que sejam vistas por qualquer pessoa;

38 - Solicite autorização para compartilhar fotos que não sejam da sua autoria;

39 - Em todo vídeo que envolva a clínica (por exemplo, em festas, reuniões, eventos, dependências da instituição) deve-se tomar cuidado para não expor os colegas e a imagem da clínica;

40 - Esteja atento também aos vídeos de cunho pessoal que você publica no seu perfil no YouTube. Pessoas de má-fé podem utilizá-los indevidamente e gerar consequências indesejáveis, como mostrar a sua imagem em programas de humor na TV;

41 - Saiba que deletar um vídeo não significa que ele foi apagado da Internet. O vídeo pode ter sido copiado por outro usuário e estar em diferentes links na rede.

É preciso que o médico oriente a secretária e todo o staff sobre o uso das redes sociais. Já a secretária e os demais membros da equipe devem encarar o seu perfil nas redes sociais como uma vitrine da própria vida. Todos temos muitas qualidades e contribuições que podem ser úteis para outras pessoas, mas também temos particularidades reservadas a relacionamentos e locais privados. Respeitar o espaço pessoal e a privacidade da clínica é fundamental para aproveitar o lado bom das redes sociais.

Ficou com alguma dúvida sobre esse assunto? Escreva pra gente: faleconosco@marciawirth.com.br


< VOLTAR

Últimas