PROGRAMA QUALIDADE NA RECEPÇÃO

CADASTRE-SE Lembrar senha

Cuidados com a voz

Por Gabriela Lopes


Na semana passada, você relembrou o uso correto da dicção, do vocabulário e da gramática de nossa língua pátria. Desta vez, abordaremos três dos importantes aspectos da expressão verbal: o tom, a velocidade e o ritmo. Falar corretamente, com ritmo e tom de voz adequados é fundamental para o atendimento. Aprenda como cuidar da sua voz e conheça mais detalhes sobre esses aspectos:

Tom: é a intensidade do som das palavras, que precisam transmitir vibração e entusiasmo a quem ouve. Quando o tom de voz é muito baixo, o cliente se dispersa e não presta a atenção devida ao que é dito. Porém, quando o tom é alto, tende a irritá-lo. Um ponto fundamental na voz é a impressão que ela passa aos pacientes. Isso varia conforme o tom utilizado pela secretária, e pode ser influenciado ainda por fatores ligados à saúde, como rouquidão. Veja, a seguir, qual a impressão transmitida pelos tipos e tons de voz, observando aqueles que são recomendáveis para a recepcionista:

Tipo de voz Impressão transmitida
Rouca Cansaço e estresse em grau elevado
Áspera Agressividade, incômodo e aflição
Soprosa Fraqueza e falta de potência
Monótona Chatice, repetição e desinteresse
Trêmula Fragilidade, indecisão, e sensibilidade excessiva
Pastosa Falta de maturidade
Fanhosa Afetividade, limitações intelectuais e físicas
Infantil Ingenuidade e falta de amadurecimento

Velocidade: a velocidade com que se fala é essencial para articular adequadamente as palavras. Falar rapidamente dificulta a dicção. Portanto, deve-se expressar de maneira calma e controlada, mas nunca vagarosamente. Isso é conseguido através do ritmo do que é dito.

Ritmo: ter ritmo ao falar é intercalar no diálogo pontos e linhas, tom e velocidade. O ritmo varia conforme a entonação utilizada pela recepcionista, a velocidade do que é dito e a impressão transmitida através do tom de voz. Manter uma sequência única, sem variar o ritmo da mensagem, soa como monotonia ao ouvido do paciente.

Dez dicas para cuidar da voz:

1. Beba de seis a oito copos de água diariamente.

2. Se usar intensamente a voz, beba água antes e durante o período em que estiver falando.

3. Articule as palavras, pois com a boca travada, o som sai abafado e provoca tensão na laringe.

4. Evite pigarros: respire fundo e engula em cima da respiração até se livrar da secreção.

5. Não use roupas apertadas no pescoço, tórax ou abdômen. Isso limita a respiração.

6. Evite falar em ambientes com muitos ruídos.

7. Evite cigarros.

8. Não imite outras vozes, sons ou ruídos. Isso pode prejudicar as cordas vocais.

9. Não sussurre. Isso provoca tensão na laringe. Se precisar falar baixo, reduza o volume da voz.

10. Evite bebidas ou alimentos muito gelados.


< VOLTAR

Últimas